quinta-feira, 6 de março de 2008

Nasce outro blog (apesar do dia ruim)

É estranho um rubro-negro resolver criar um blog sobre futebol após uma derrota do Flamengo. Mas assim surgiu a vontade, não posso discutir com a inspiração. Pois blogarei por aqui minhas humildes opiniões sobre esse esporte que mexe comigo e com tanta gente no mundo. E não escondo o jogo: meu time estará bastante presente nas futuras análises.

Falando sobre o triste presente, foi terrível a derrota do Fla para o Nacional do Uruguai, por 3 x 0. Mas por que foi tão terrível?

Primeiro: o Nacional é um time muito ruinzinho, com um Jardel uruguaio na frente - a diferença é que Morales não sabe cabecear como o ex-atacante gremista, então imaginem... Eles erram passes demais, o mesmo quanto aos chutes. O jogo estava equilibrado, mesmo quando o Fla levou o primeiro gol: foram duas finalizações perigosas pro campeão da Taça Guanabara, contra três do time uruguaio.

Ibson mais uma vez provou ser o termômetro do time: muito nervoso, levou cartão amarelo por reclamação, e a intranqüilidade começou a contagiar os companheiros. Daí veio a expulsão de Toró, o que demonstrou como a falta de experiência internacional prejudica um jogador. O apoiador de 21 anos foi mandado embora por empurrar o gandula! O capitão Fábio Luciano chutou a cara de um adversário no chão, mas o juiz não viu. Num jogo que estava tranqüilo, o Fla jogando razoavelmente e podendo virar no segundo tempo.

Então veio o segundo tempo, e logo no começo Leo Moura também é expulso! Um dos melhores e mais regulares jogadores, com uma Libertadores nas costas, bota o pé nas costelas do uruguaio e... rua. Aí destrambelhou de vez. O Fla levou mais dois gols e um sufoco graças ao nervosismo.

O que mais me preocupa é que o elenco do Flamengo não parece ter cabeça pra suportar a pressão de uma Libertadores. Num jogo de primeira fase, que não complicaria a situação do time no grupo, são duas expulsões e um temperamento de jogadores juvenis. E se passar pra próxima fase e pegar o Boca Juniors na Bombonera?

A viagem de volta será bem mais longa, os lances desastrosos passarão pela cabeça dos atletas um milhão de vezes. Mas é preciso juntar os cacos com maturidade: não se pode desesperar com tão pouco numa partida, e sem serenidade o talento não flui.

Outras preocupações: quando o técnico Joel Santana vai escalar alguns jogadores para treinar cobrança de faltas? Nunca ouvi falar de um time campeão que não sabe fazer gols assim. E o Kléberson, que sabe jogar, tem apagões alternados: joga bem no domingo, desaparece na quinta.

E nem adianta reclamar do juiz ou do bandeirinha (que marcou uns três impedimentos errados do Fla), porque em 1981 Zico e cia. enfrentaram os açougueiros do Cobreloa e ganharam na bola, sem chiar e sem cair na pilha errada dos catimbeiros. Assim deve agir o Fla de hoje.

******


O Fluminense mandou bem: venceu o campeão argentino Arsenal com um retumbante 6 x 0, o time todo jogando bem. Mas Dodô colaborou com os dirigentes: sua atuação valeu o caro ingresso que o torcedor carioca é obrigado a pagar. Participou de quatro gols e fez dois golaços (o segundo, lembrando Zidane na final da Liga dos Campeões). Aliás, quando foi a última vez que Dodô fez um gol feio, ou simplesmente normal? Ele e Robinho são dois jogadores que me fazem querer assistir a qualquer jogo em que atuem, pois já criaram o hábito de zelar pela estética com resultado que sempre caracterizou o bom futebol.


******

Existiu um imperador chamado Adriano. É por isso que o apelido do jogador do São Paulo é esse, no afã do marketing. Nada do que ele já fez no futebol (ou fora dele) justifica tão pomposa e imponente alcunha. Então, Adriano, faça um favor a todos nós: cale a boca e faça gols, aproveitando a força física que você tem. Ronaldo construiu a carreira assim (só tome cuidado para não romper os tendões por excesso de massa muscular). O São Paulo só precisa do que aconteceu ontem: que você seja decisivo com o que sabe fazer. No caso, dois gols pra virar o jogo. E a gente precisa de menos besteiras pra encher as páginas de jornais.

6 comentários:

Sibele disse...

2x0 Lessaaaaaaaaa!!!!
Golaço o novo blog!
Golaço seu comentário a res(des)peito do Adriano!
Olha a ÔLA: ...
:)
Bj, amigo

Ad C disse...

esse time não tem cabeça pra jogar uma partida de campeonato carioca, quanto mais de libertadores. eu nem fico surpreso, não é de hoje que eu reclamo que esse time, ao mesmo tempo que ganha jogos na paixão e raça, perde no descontrole e destempero. começa pelo souza, passa pelo toró, ibson, cristian, léo moura, juan, bruno e até fabio luciano. já já contagia o tardelli tbm, que sempre foi chegado numa discussão. sem falar no obina, q é outro q adora cair numa pilha. um time desses perde pra si mesmo. por isso q só ganha em casa, com a vantagem da torcida

André Marques disse...

Acho que os jogadores do Flamengo estão mal acostumados com a arbitragem do campeonato carioca, onde podem fazer o que bem entendem e nada acontece.
Ibson joga muito, é verdade, mas também apita o jogo inteiro. Pegue qualquer partida do Flamengo e verá que ele xinga o juiz em todo jogo sem que este o advirta. Raramente leva um amarelo.

Marcos André Lessa, cristão, flamenguista, jornalista formado pela UFF-RJ disse...

Pessoal, obrigado pelos comentários. Espalhem a existência deste novo blog, pq ele tb veio pra ficar.

Adriano, o Fla tava indo tão bem... Eu tava tão esperançoso!

Alex disse...

Blog inspirador, esse do meu amigo (com quem estou em débito...).
Apenas quero lembrar q lá em 81 contra o Cobreloa o sangue-frio do Mengão foi tão grande q o Carpeggiani botou o Anselmo em campo só pra dar um sopapo bem dado no Mario Soto. Sou contra violência, mas bem q o sujeito mereceu...

Alex disse...

Alegria p/ todos nós, rubro-negros saudosos...
http://www.youtube.com/watch?v=5OyRkxAgDk4

Podem acessar q é seguro.