domingo, 1 de março de 2009

Os operários venceram

Léo Silva, Lucas Silva, Wellington Júnior, Victor Simões... Parece lista de chamada na escola, mas são os campeões da Taça Guanabara. Sem holofotes nem grandes estrelas, seguindo o estilo do técnico Ney Franco (mineiro, por sinal), o Botafogo não só chegou à final do primeiro turno como a jogou com muita autoridade. Ainda com o 0 x 0 no placar dava pra ver quem merecia o título.

O Glorioso jogou assumindo sua condição de clube grande diante de um pequeno. Porém, sem soberba, mas com postura e toque de bola. Tirando individualismos aqui e ali, o Botafogo foi um time compacto, sólido na defesa e no meio-campo, sempre rondando perigosamente a área adversária.

Ney Franco parece ter evoluído, uma vez que não se preocupou só em se defender. É certo que Lucas Silva ia ser substituído antes mesmo do segundo gol para dar lugar a um volante (aliás, lindo passe de Juninho) mas Leandro Guerreiro jogou boa parte do jogo tentando o ataque por orientação tática. Reinaldo voltou a mostrar oportunismo, e Maicossuel só precisa dominar a ansiedade para fazer partidas mais decisivas (desperdiçou muitos contra-ataques).

O Resende já tinha feito sua façanha ao vencer o Flamengo. Não é um time ruim, mas sentiu o golpe de 75 mil botafoguenses lotando o Maracanã cheios da confiança que o time passava do gramado. Tirando uma cabeçada à queima-roupa bem defendida por Renan, o time do sul fluminense não ameaçou o Botafogo.

Garantido na final, o alvinegro relaxa para disputar a Copa do Brasil. Se avançar nessa competição e for campeão carioca, vai ser uma injeção de ânimo e de dinheiro (para reforços que ainda são necessários), prometendo um ano de 2009 feliz em General Severiano. É só continuar com os pés no chão.

Um comentário:

Fabricio disse...

É CAMPEEEAAO!!!!

Eu avisei desde o início né?!

Enfim. Esse ano promete!!!!

obs.: Leandro Guerreiro! Como tem jogado! Melhor pra mim!

E que defesa do Renan!