sexta-feira, 4 de julho de 2008

Deu branco faz tempo

A notícia de que a diretoria do Fluminense penhorou a renda da final da Libertadores pegou todos de surpresa. Mais ainda quando se soube que um dos beneficiários foi Branco, atual coordenador de futebol do clube, que colocou o tricolor na justiça em 1994.

Não acho que Branco deve ser hostilizado devido a uma coincidência - era a vez dele receber uma dívida, como tantos outros antes e muitos que ainda virão.

Porém o maior absurdo é a diretoria do Flu admiti-lo de volta a seu quadro de empregados. Que empresa contrataria novamente um ex-funcionário que a processa na justiça? Que pessoa física voltaria a trabalhar num local que não lhe deu os devidos direitos trabalhistas?

Assim é o futebol brasileiro, tudo menos profissional. Técnicos e jogadores contratados a peso de ouro gerando grandes manchetes e expectativas. Ao final, mandados embora antes do fim do contrato, gerando o monstro das dívidas trabalhistas. E que se dane o futuro do clube.

Um comentário:

Victor disse...

Se bem que no caso de um clube de futebol em específico, pode-se mudar toda uma diretoria, o que pode permitir um bom clima.

Lembro que no Flamengo, o Carlinhos não trabalhava na gestão Kleber Leite.
Depois voltou.

****

Bem... o Branco bem ou mal, trabalhou em causa própria. Garantiu uma receita para receber :)