sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O que é de fato, ninguém tasca

Em 1987 eu tinha sete anos e colecionava meu primeiro álbum de figurinhas: o da Copa União daquele ano. Flamenguista, fiquei super feliz quando tirei o Bebeto, meu ídolo de então - ainda não tinha cabeça pra entender a importância de Zico, e o franzino camisa 7 era o fazedor dos gols que me alegravam.

Não lembro de muita coisa dessa competição, mas a final contra o Internacional, no Maracanã, não me sai da cabeça. Eu assisti pela TV, era um dia de chuva e o uniforme branco dos gaúchos ficava todo enlameado, assim como o calção branco dos jogadores do Flamengo.

Pelo Colorado, Taffarel já despontava como grande goleiro, Luís Carlos Winck se firmava na tradição de bons laterais-direitos do país. Do lado rubro-negro, o eterno camisa 10 era acompanhado do explosivo Renato Gaúcho, do jovem lateral-esquerdo Leonardo, então com 19 anos, do promissor Jorginho na lateral-direita. Além de Zé Carlos no gol, Leandro e Andrade ainda no Fla.

O jogo foi nervoso do começo ao fim, o 0 x 0 teimava em não sair do placar, até que Andrade enfiou uma bola milimétrica para o magrelo Bebeto dividir, já dentro da área, com Taffarel e outro zagueiro do Inter. Bola na rede. Fiquei preocupado, achando que meu ídolo tinha se machucado no lance.

O jogo seguiu, em determinado momento Zico foi substituído (lembro do seu calção todo sujo de lama, mesmo em fim de carreira não deixou de lutar em campo), a torcida ovacionava, Maracanã vermelho e preto lotado.

Fim de jogo, Flamengo campeão da Copa União de 1987. O que, como o álbum de figurinhas, a imprensa e a torcida de todos os times participantes tratavam à época, significava ser campeão nacional. Leonardo chorava no ombro de Zico, eu com meus sete anos me emocionava junto.

Só bem mais tarde fiquei sabendo da polêmica com o Sport, e ainda assim comemorei o hexa em 2009. Quem vai tirar o que senti em 1987? A CBF? Ricardo Teixeira? Patricia Amorim?

Todos esses vão passar, mas a sensação de um garoto vendo pela primeira vez seu time ser campeão brasileiro, não passou até hoje. E será sentida até por meus filhos.

Façam o que quiserem, digladiem-se politicamente, produzam mil dossiês. O Flamengo é campeão brasileiro de 1987 até que o coração de cada genuíno torcedor prove o contrário.

Um comentário:

Chackal disse...

Os torcedores do Sport, emocionados ou não, como os flamenguistas de 1987, também devem ter orgulho deste título como nome de açúcar. Eu concordo com eles.

Um abraço.