sexta-feira, 23 de julho de 2010

Vai dar trabalho, meu filho!

 

Em 2006 o clamor era por um técnico que trouxesse de volta o comprometimento dos jogadores com a Seleção, levando a sério cada convocação. A CBF viu em Dunga esse perfil, a despeito de sua falta de experiência como técnico. Não se pode dizer que foram incoerentes.

Agora, o próprio presidente da CBF já tinha admitido, no 'Bem, Amigos', que Dunga exagerou na guerra com a imprensa, que o próximo técnico terá a responsabilidade de renovar a Seleção. E o clamor público atual é pela volta do autêntico futebol brasileiro, que a Espanha teve que reeditar e ser campeã para nos relembrar disso.

E aí chamam Muricy: um técnico que é tão mal-educado com a imprensa quanto Dunga; que em três anos de São Paulo aproveitou pouquíssimo a base do clube (quando foi demitido, os juniores literalmente soltaram fogos no CT de Cotia); e que, definitivamente, não vai encampar o autêntico futebol brasileiro. É só olhar pro tricolor paulista dos títulos brasileiros e pro Fluminense de agora.

"Ah, ele foi campeão por onde passou". Continuaremos então com o rame-rame do futebol de resultados?

Eu fico impressionado com o cartaz de Muricy com a imprensa de São Paulo. Paulo Vinicius Coelho, da ESPN Brasil, resumiu bem: "Nós somos mais condescendentes com o Muricy", ao falar do mau relacionamento com os jornalistas. E esse cartaz é que minimiza publicamente suas características negativas.

Não escolheria Muricy para a Seleção brasileira. Ok, pode ser questão de gosto. Mas para uma Copa do Mundo no Brasil, com a necessidade de se renovar o time, foi uma péssima escolha.

3 comentários:

De Genaro disse...

É o upgrade da Era Dunga!(mas com um técnico experiente)

Chackal disse...

Discordo, Marcos. Dentre os nomes possíveis e especulados, ele é o mais indicado para o cargo.
O Juca Kfouri disse algo interessante mais cedo na CBN: "O Muricy é o treinador que tem o melhor curriculo recente do futebol brasileiro." Isso é fato, com “futebol de resultado” ou não.
Muito se falou do Felipão, mas desde a Copa de 2002 ele não ganha nada. E mais, os times do Felipão nunca jogaram um futebol vistoso ou com essa alma de futebol brasileiro. Basta lembrar aqui do Grêmio "copeiro" e destruidor de 93-96 e de sua primeira passagem pelo Palmeiras. Portanto, o Felipão também não seria o mais indicado para essa renovação (?) na seleção.
Os outros nomes especulados são irrelevantes, pois o Mano Menezes é um treinador medíocre e o Luxemburgo vive apenas do passado.

Ainda, o tratamento que o Muricy oferece a imprensa é algo para ser discutido em otro post. rs

Um abraço!

André Marques disse...

Também acho que o cargo foi bem entregue. Com os jogadores que tem no Fluminense, o Muricy vem provando que não é um técnico retranqueiro. É o maior vencedor recente de Brasileiros, principalmente se consideramos que foi roubado em 2005.

Esse lance de trato com a imprensa é relativo. A menos que ele também dê uma banana para a Rede Globo, duvido que será tão criticado como o Dunga foi.